Ainda dá? Matemáticos atualizam as chances do Galo conquistar o Brasileirão após derrota

Foto: Pedro Souza / Atlético

O Galo perdeu a chance de colar no líder Palmeiras após ser derrotado de virada para o Corinthians neste domingo, por 2 a 1 no Mineirão.

Diante disso, segundo o Departamento de Matemática da UFMG, o Galo tem apenas 3,6% de probabilidade de ficar com a taça da Série A. Hoje, o Palmeiras é favoritaço, com 51,8%. 

Os matemáticos ainda afirmam que o Palmeiras é seguido de Fluminense (17,2%), Corinthians (14,9%), Flamengo (4,6%) e Athletico-PR (4,2%).

Probabilidade de título

  • 1 – PALMEIRAS: 51.8%
  • 2 – FLUMINENSE: 17.2%
  • 3 – CORINTHIANS: 14.9%
  • 4 – FLAMENGO: 4.6%
  • 5 – ATHLETICO-PR: 4.2%
  • 6 – ATLÉTICO: 3.6%
  • 7 – INTERNACIONAL: 1.5%
  • 8 – BRAGANTINO: 0.84%
  • 9 – SANTOS: 0.34%
  • 10 – SÃO PAULO: 0.32%
  • 11 – BOTAFOGO: 0.28%
  • 12 – CEARÁ: 0.13%

Interino do Galo, Lucas Gonçalves abre o jogo e revela ligação de Cuca

Galo
Foto: Pedro Souza / Atlético

O novo técnico do Galo, Cuca, chega a Belo Horizonte na noite desta segunda-feira para começar seu trabalho no clube. Antes disso, o Galo entrou em campo neste domingo e foi derrotado pelo Corinthians.

Interino na partida diante do Corinthians, Lucas Gonçalves falou sobre a derrota e revelou ligação de Cuca. Segundo ele, o técnico do Galo deu toda liberdade para o interino tomar as decisões na partida.

Conversei com o Cuca, temos uma relação muito próxima por tudo que vivemos juntos. Ele me deixou com total autonomia para tomar as decisões. Ele disse que eu estou no dia-a-dia e seria com mais seguranças a decisões que eu tomaria.

Lucas Gonçalves
Galo
Foto: Pedro Souza / Atlético

Lucas Gonçalves ainda destacou que gostou da partida feito pelo Galo. Segundo ele, no segundo tempo faltou aproveitar as oportunidades para matar o jogo e vencer.

Os dois tempos foram bons, mas com ideias diferentes. No primeiro tempo, nós estávamos propondo o jogo, buscando o gol em todos os instantes. O segundo tempo também foi bom na fase defensiva. Até o gol de empate, a gente não estava sofrendo finalização do Corinthians. O que talvez tenha faltado, é que nos contra-ataques a gente tivesse aproveitado e matado a partida.

Lucas Gonçalves